Laserterapia e PDT

____________________________

O laser de baixa intensidade ou terapia de Fotobiomodulação, é uma terapia adjuvante no tratamento de lesões de pele de diversas etiologias como lesão por pressão, queimaduras, úlceras venosas, úlceras arteriais, lesões traumáticas, deiscência cirúrgicas, fissuras mamilares, dentre outras. 

 

O LBI atua como um bioestimulador para o reparo tecidual, aumentando a circulação local, a proliferação celular e a síntese do colágeno, além de promover alívio da dor e controle da inflamação.

 

É uma alternativa bastante promissora devido ao seu baixo custo, fácil manuseio, mínimo risco e ausência de efeitos colaterais, além de ser um procedimento minimamente invasivo ao paciente.

 

O número de sessões varia de acordo com o tipo e tamanho da lesão.

 

Além da fotobiomodulação, trabalhamos com a terapia fotodinâmica (PDT).

 

A terapia fotodinâmica é um tratamento onde se emprega um fármaco fotossensibilizante no local desejado e uma fonte de luz (laser) que irá ativar o fármaco. Ao absorver a luz, o fármaco gera um dano seletivo as células.

 

É indicado nos casos de lesões infectadas, micose de unhas, dentre outros.

 

É uma terapia sem efeitos colaterais.

 

Ambas as terapias podem ser realizadas no ambiente domiciliar e no consultório, a depender das condições do paciente e mediante avaliação.

 

 

Untitled design (5).png

Dúvidas frequentes:

 

1. É o mesmo aparelho usado na depilação a laser?

Não. O laser utilizado no tratamento de feridas é de baixa intensidade.

 

2. Quantas sessões de laser são necessárias para cicatrização da minha ferida?

A quantidade varia de acordo com o tipo de lesão, tamanho, quantidade e etc. Por isso, não é possível estabelecer uma quantidade exata.

 

3. O laser pode ser aplicado em ferida operatória?

Sim. No pós operatório o laser auxilia e acelera o processo de cicatrização, diminui o edema local e o processo inflamatório, sem falar no efeito analgésico. É altamente eficaz em melhorar o efeito estético de cicatrizes cirúrgicas diminuindo a formação de tecido fibroso, quelóides e deiscência (abertura espontânea da ferida operatória). Porém, para um resultado satisfatório, é importante que a aplicaçao seja feita o mais breve possível após a cirurgia. Sendo assim, se você tem cirurgia programada, é interessante que converse com um estomaterapeuta antes do procedimento, assim é possível programar o seu tratamento em um prazo seguro, garantindo bem-estar desde o início, bem como, melhores resultados na reabilitação.

 

4. Quais feridas pode-se aplicar o laser?

Basicamente, em quase todas as feridas agudas e crônicas. Abaixo listo algumas:

-Feridas operatórias (prevenção de quelóides e deiscência)

-Dermatites

-Lesão por fricção

-Fissura mamilar (mulheres em amamentação)

-Lesão por pressão (popularmente conhecidas como escaras e úlceras de decúbito)

-Úlcera venosa

-Dentre outras.

 

Para saber mais, entre em contato conosco.